Avaliação Psicológica https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp A Revista Avaliação Psicológica publica trabalhos originais, preferencialmente relatos de pesquisa, mas também comunicações breves, artigos de revisão da literatura, notas técnicas e resenhas de livros importantes da área.<div id="kpm-root" class="kpm_LTR"> </div> pt-BR <p>A Revista Avaliação Psicológica possui os direitos autorais de todos os artigos publicados por ela. A reprodução total dos artigos da Revista em outras publicações, ou para qualquer outro fim, por quaisquer meios, requer autorização por escrito do Editor. Reproduções parciais de artigos (resumo, <em>abstract</em>, <em>resumen</em>, mais de 500 palavras de texto, Tabelas, Figuras e outras ilustrações) deverão ter permissão por escrito do Editor e dos autores. Os autores concordam com a divulgação do resumo, <em>abstract</em> ou <em>resumen</em> por serviços de indexação e similares, a critério da Revista. Os direitos obtidos secundariamente não serão repassados em nenhuma circunstância.</p><div id="kpm-root" class="kpm_LTR"> </div> hauck.nf@gmail.com (Dr. Nelson Hauck Filho) revista.avaliacao.psicologica@gmail.com (Revista Avaliação Psicológica) Tue, 03 Nov 2020 19:19:23 -0300 OJS 3.2.1.2 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Expectativas de Sucesso Profissional de Ingressantes na Educação Superior: Estudo Comparativo https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17412 <p>Este estudo teve como objetivo investigar as expectativas de sucesso profissional de estudantes ingressantes na educação superior, considerando gênero, modalidade de ingresso na universidade (sistema universal ou de cotas) e tipo de estudante (trabalhador ou não).Participaram do estudo 6.913 estudantes de uma universidade pública federal brasileira. Utilizou-se a Escala Brasileira de Expectativas Acadêmicas de Estudantes Ingressantes na Educação Superior que avalia sete fatores: Formação Acadêmica de Qualidade, Compromisso Social e Acadêmico, Ampliação das Relações Interpessoais, Oportunidade de Internacionalização e Intercâmbio, Perspectiva de Sucesso Profissional, Preocupação com a Autoimagem e Desenvolvimento de Competências Transversais. Para este estudo foram considerados os dados relativos ao fator Perspectiva de Sucesso Profissional. Os resultados revelam uma maior expectativa de sucesso profissional para mulheres e estudantes não trabalhadores e podem subsidiar instituições de ensino superior a criarem estratégias e serviços que contribuam para o futuro profissional dos estudantes considerando os distintos perfis discentes.</p> Denise de Souza Fleith, Cristiano Mauro Assis Gomes, Claisy Maria Marinho-Araújo, Leandro Silva Almeida Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17412 Thu, 24 Oct 2019 00:00:00 -0300 Engajamento no trabalho: características psicométricas e temporais do UWES https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/15631 <p>Os objetivos deste estudo foram verificar a qualidade psicométrica e a estabilidade temporal do <em>Utrecht</em> <em>Work Engagement Scale</em> (UWES), instrumento de avaliação do engajamento no trabalho, constructo tridimensional caracterizado por elevado vigor, dedicação e absorção em relação ao trabalho. A amostra foi composta por 423 trabalhadores de teleatendimento e utilizou-se a metodologia de Teste/Reteste mediante intervalo de tempo de um mês entre as aplicações, com emprego de análises de confiabilidade, descritivas e confirmatórias. Como resultado, o instrumento manteve boa qualidade psicométrica para todas as escalas (alpha de Cronbach&gt;0,8; CFI&gt;0,95; RMSEA&lt;0,07), dados alinhados com o manual. Com relação à estabilidade temporal, houve acréscimo dos valores do alpha de Cronbach e correlações significativas e positivas. Sugere-se que os resultados obtidos denotaram adequada qualidade psicométrica e estabilidade temporal, contudo também ressalta-se a necessidade de novos estudos, em especial pela carência de publicações brasileiras com instrumentos positivos referentes à saúde laboral.</p> Paulo Martins, Pedro Guilherme Basso Machado, Juan Viacava Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/15631 Tue, 02 Jun 2020 00:00:00 -0300 Development and preliminary psychometric evaluation of the Dimensional Clinical Personality Inventory – Schizoid Personality Disorder Scale https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/16758 <p>A new dimensional-based framework was proposed, the Hierarchical Taxonomy of Psychopathology (HiTOP). We aimed to develop a specific version of the Dimensional Clinical Personality Inventory 2 (IDCP-2), focused on the assessment of the schizoid personality disorder (SCZPD) according to the HiTOP. In stage 1 we developed a new factor to cover all SCZPD traits as presented in HiTOP. Six factors (one new and five from IDCP-2) composed the IDCP-SCZ. In stage 2, 434 adults from the community, aged from 18 to 67 years (M = 31.6, SD = 9.7), completed factors from three self-report measures: IDCP-SCZ, PID-5, and FFaVA. IDCP-SCZ factors and total score showed high reliability. Correlations and bootstrap two-sample t test comparison corroborated the expectations. Although favorable evidences were observed for the use of the IDCP-SCZ to SCZPD traits measurement, future studies should verify the replicability of the present findings in samples composed by SCZPD patients.</p> Lucas Francisco Carvalho, Ana Paula Salvador, André Pereira Gonçalves Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/16758 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 -0300 Estructura factorial del sentido de coherencia y su relación con el apego https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17132 <p>El constructo Sentido de Coherencia, conformado por tres factores: comprensibilidad, manejabilidad y significatividad se evalúa mediante la escala SOC-29, por lo que se propuso analizar su estructura factorial, luego de realizar una adaptación lingüística al contexto ecuatoriano. Se plantearon tres hipótesis para valorar la confiabilidad, validez convergente y estructura factorial de la escala. La muestra estuvo conformada por 445 participantes quienes respondieron el instrumento en formato auto-reporte. El análisis estadístico se basó en técnicas descriptivas de tendencia central y dispersión; para la consistencia interna se utilizó el Alfa de Cronbach; para la validez convergente se utilizó la correlación de Pearson y el procedimiento de análisis factorial confirmatorio. Los resultados obtenidos aportan evidencia en favor de las hipótesis planteadas con un valor de consistencia interna sobre .82; existe una correlación significativa con la escala de apego con coeficientes significativos entre <em>r</em> = .27 a .83 y el análisis factorial propuesto revela un ajuste aceptable del modelo <em>x</em><sup>2 </sup>= 1275.88, <em>CFI </em>= .85, <em>RMSEA</em> = .07 [.06 - .07], <em>SRMR</em> = .04. Se cierra el reporte, recalcando la importancia del cambio lingüístico realizado para adaptar la escala al contexto ecuatoriano; se mencionan dos limitaciones importantes referentes a su aplicación como auto-reporte y la localización geográfica, a tener en cuenta para trabajos posteriores y se señalan algunas líneas de investigación futuras respecto al constructo Sentido de Coherencia y su relación con el Apego, en situaciones normales y en entidades clínicas.</p> Carlos Ramos-Galarza, Dorys Ortiz Granja, Liliana Jayo-Suquillo Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17132 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 -0300 PROPRIEDADES PSICOMÉTRICAS DA ALMOST PERFECT SCALE-REVISED ADAPTADA PARA O PORTUGUÊS https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17282 <div id="titleAndAbstract"><table class="data" width="100%"><tbody><tr valign="top"><td class="value"><p>O perfeccionismo é um construto multidimensional cujo estudo vem aumentando desde 1990. Em 2001, Slaney e colaboradores criaram a <em>Almost Perfect Scale-Revised</em> composta por três dimensões: Padrões, Discrepância e Ordem. Porém, até a data não havia medidas de perfeccionismo para brasileiros. Assim, o presente estudo objetivou analisar as propriedades psicométricas e testar modelos confirmatórios para adaptação da <em>APS-R </em>para brasileiros. Participaram universitários (n=814) do sexo masculino e feminino (81%), idade média de 25 anos (7,57), de diferentes cursos de graduação, os quais responderam à APS-R e a um questionário de caracterização sociodemográfica. Os 23 itens da escala carregaram nos fatores propostos e cada dimensão apresentou índices de consistência interna satisfatórios (0,75 à 0,89). Dentre os modelos estruturais testados, o modelo bi-fatorial mostrou-se superior ao original de três fatores e outro de dois. Diferenças culturais na expressão do perfeccionismo podem ser responsáveis por isto. São discutidas limitações e implicações do estudo</p></td></tr></tbody></table></div><div id="indexing"> </div> Flávio Henrique dos Reis Soares, Anelisa Vaz de Carvalho, Eduardo Keegan, Carmem Beatriz Neufeld, Marcela Mansur-Alves Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17282 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 -0300 Adaptação Transcultural da The Stigma Scale para o Português Brasileiro: estudo piloto https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17467 <p>O estigma da doença mental é apontado como um agravante dos quadros de transtorno mental, sendo recomendada pelo ministério da saúde a realização de pesquisas que auxiliem na identificação e intervenção a este fenômeno. Este estudo teve como objetivo realizar a adaptação transcultural da The Stigma Scale (SS), para o português brasileiro e verificar seus parâmetros psicométricos preliminares. O método deste estudo foi estruturado em cinco etapas: 1) obtenção da permissão para adaptação; 2) tradução do instrumento; 3) síntese e avaliação por especialistas; 4) retrotradução e avaliação por especialistas; 5) estudo piloto. A versão brasileira da SS foi aplicada em 23 pacientes psiquiátricos. O instrumento apresentou boas evidências de validade de conteúdo (<em>k</em> = 0,81) e consistência interna (α = 0,87). Os participantes do estudo piloto não reportaram dificuldades relacionadas à compreensão dos itens. Os autores originais da SS aprovaram a versão brasileira do instrumento. <em></em></p> Nicolas de Oliveira Cardoso, Breno Sanvicente Vieira, Wagner de Lara Machado, Irani Iracema de Lima Argimon Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17467 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 -0300 Propriedades psicométricas do Questionário de Saúde Geral (QSG-28) https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17586 <p>Conduzimos pesquisa com objetivo de avaliar as propriedades psicométricas do Questionário de Saúde Geral de Goldberg com 28 itens (QSG-28) no Brasil, comparando os ajustes de sua estrutura fatorial com quatro, três e cinco fatores. Realizamos procedimento de tradução reversa (inglês-português-inglês) do instrumento. Aplicamos o QSG-28 em 878 estudantes de duas faculdades de Belo Horizonte/MG. Desenvolvemos análise fatorial exploratória, <em>Smallest Space Analysis</em> e análise fatorial confirmatória (AFC). Na AFC, nenhum dos modelos apresentaram bons ajustes. O modelo de três fatores do QSG-28 se mostrou mais adequado que os modelos de quatro e cinco fatores para a avaliação de estudantes universitários, ainda que o modelo de quatro fatores possa ser adotado. Concluímos que o instrumento se configura em uma alternativa para rastrear alterações na saúde mental em indivíduos não clínicos, podendo ser utilizado em estudos no campo do trabalho.</p> Camila Teixeira Heleno, Livia de Oliveira Borges, Esteban Agulló-Tomás Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17586 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 -0300 Construção e Evidências de Validade de Conteúdo da Escala de Funcionamento Adaptativo para Deficiência Intelectual (EFA-DI) https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17952 <p>Este estudo apresenta o processo de construção e evidências de validade de conteúdo da Escala de Funcionamento Adaptativo para a Deficiência Intelectual (EFA-DI). A EFA-DI foi elaborada a fim de avaliar o funcionamento adaptativo em crianças e adolescentes entre 7 e 15 anos por meio de relato parental, para auxiliar no diagnóstico de Deficiência Intelectual. O processo envolveu cinco etapas: fundamentação teórica; estabelecimento das dimensões e construção dos itens da versão preliminar; análise dos itens por quatro juízes especialistas; análise semântica dos itens pela população-alvo; e estudo piloto. Em sua versão final, 52 itens integram a EFA-DI. Estudos já estão em andamento para finalizar o procedimento de construção da EFA-DI, bem como para investigar suas evidências de validade, fidedignidade e normas de interpretação. Espera-se que a escala contribua às áreas de avaliação psicológica e desenvolvimento infantil no contexto brasileiro.</p> Thais Selau, Mônia Aparecida da Silva, Denise Ruschel Bandeira Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17952 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 -0300 Variações Cromática e de Matizes do Teste de Pfister em crianças https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/18672 <p class="Corpo">Estudos têm sido desenvolvidos com diversos indicadores do Teste das Pirâmides Coloridas de Pfister, mas as pesquisas sobre as Variações Cromática e de Matizes ainda são escassas. O objetivo deste trabalho foi buscar evidências de validade concorrente desses indicadores no uso com crianças. Para isso, utilizou-se um banco de dados com 162 protocolos do Teste das Pirâmides Coloridas de Pfister administrados em estudantes de Fortaleza-CE, com idades entre 6 e 11 anos. Os resultados apontaram diferenças significativas para o uso das tonalidades em função da idade, bem como divergências entre os sexos no uso de cores e tonalidades. Sugere-se que a variabilidade nas cores e matizes pode estar relacionada a aspectos do desenvolvimento infantil e das diferenças entre os sexos. Destaca-se, portanto, a necessidade de continuidade dos estudos referentes às Variações Cromática e de Matizes com o público infantil.</p> Kayline Macedo Melo, Thays Martins de Lima, Lucila Moraes Cardoso Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/18672 Thu, 02 Jul 2020 00:00:00 -0300 Funções Executivas: Correlação entre dois inventários e desempenho acadêmico em matemática https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/15546 Diante da importância das funções executivas para o desempenho escolar, investigou-se a associação entre notas na disciplina de matemática e desempenhos em funções executivas, conforme relato de pais e professores de alunos do 5<sup>o</sup> ano, nos instrumentos BRIEF e IFERA-I. Participaram do estudo pais/responsáveis e professores de 47 crianças, com idade entre 10 e 11 anos, de uma escola particular do estado de São Paulo. Houve correlação negativa significativa entre notas na disciplina de matemática e avaliações de pais e professores no BRIEF e IFERA-I, sendo que o BRIEF apresentou maiores correlações que o IFERA-I. Respostas dos professores apresentaram correlações mais altas com desempenho matemático do que as dos pais em todas as escalas, exceto na organização de materiais do BRIEF, e os pais relataram mais dificuldades do que os professores. Os resultados corroboram a associação entre funções executivas e matemática, bem como a importância de múltiplos informantes. Cristiane Marx Flor, Ana Paula Soares Campos, Suzete Araujo Aguas Maia, Alessandra Gotuzo Seabra Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/15546 Tue, 02 Jun 2020 00:00:00 -0300 Indicadores de Validade de uma Medida para Situações Consideradas Difíceis para Psicólogos https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/15832 <p>Este estudo objetivou construir um instrumento de Habilidades Sociais para situações interpessoais difíceis no contexto clínico para universitários de Psicologia. A elaboração dos itens baseou-se na literatura e em entrevistas com estagiários da área clínica, tendo passado por uma avaliação de juízes, que resultou uma escala com 36 itens<em>,</em> aplicada a 358 estagiários de Psicologia. O número de fatores foi definido com base na análise paralela e na consistência teórica e utilizou-se rotação oblíqua na análise fatorial exploratória. Os resultados indicaram 20 itens distribuídos em três fatores, a saber: Quebra de regras acordadas; Fuga e Invasão; e Problemas Pessoais Graves. O grau de consistência interna variou de 0,88 a 0,93 e os indicadores psicométricos possibilitam o uso da medida para identificação das situações consideradas difíceis no estágio clínico universitário. O instrumento pode ser útil no desenvolvimento de habilidades nos estudantes e planejamento de carreira de psicólogos clínicos.</p> ZEIMARA DE ALMEIDA SANTOS, Adriana Benevides Soares, Luciana Mourão Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/15832 Thu, 24 Oct 2019 00:00:00 -0300 Traumas Infantis e as Relações Interpessoais e com o Bebê no Puerpério https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17037 A importância das relações iniciais para formação do indivíduo já é reconhecida, bem como os prejuízos de uma criança viver experiências traumáticas nesse período fundamental do desenvolvimento. O objetivo aqui foi compreender como mães de crianças de até um ano de idade, que viveram traumas na infância, estabelecem as relações interpessoais e com seus filhos. Assim, foram utilizadas uma Ficha de Dados Sociodemográficos e Clínicos; Questionário Sobre Traumas na Infância (QUESI); Método de Rorschach; Entrevista sobre a maternidade e o relacionamento mãe-criança; Entrevista sobre História de Vida e Relações Atuais. Participaram três mulheres, primíparas, com idades entre 28 e 35 anos, com filhos entre 08 e 11 meses de vida. É um estudo descritivo, de abordagem qualitativa, feito através do Estudo de Casos Múltiplos. Como resultados há evidência de prejuízo nas relações interpessoais, sugerindo que vivências traumáticas na infância deixam marcas permanentes na vida emocional de cada indivíduo. Maira Noroefé dos Santos, Tagma Marina Schneider Donelli Copyright (c) 2020 https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/17037 Thu, 01 Oct 2020 00:00:00 -0300