Submissões

O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • O artigo é original, não está sendo submetido simultaneamente para
    outra revista, foi escrito em lingua portuguesa e está de acordo com o
    escopo da Gerais. São considerados artigos: relatos de pesquisa, estudos
    teóricos, revisões de literatura e relatos de experiência.
  • O manuscrito submetido está nos formatos .doc, .docx, .odt ou .rtf e sem
    identificação de autoria.
  • O manuscrito está em um arquivo único e contém os seguintes
    elementos: folha de rosto com título do trabalho, resumos em português
    e inglês (contendo introdução, objetivo, método, resultados e
    conclusão/considerações finais), corpo de texto, referências bibliográficas
    e anexos. Cada elemento foi iniciado em nova página.
  • Uma carta de submissão foi incluída no sistema como documento
    suplementar, informando o número ORCID dos autores, originalidade do
    manuscrito, conformidade com os princípios éticos vigentes da pesquisa
    com seres humanos e/ou animais, com as políticas de acesso livre e
    direitos autorais da revista, e com sugestão de possíveis revisores para o
    artigo submetido
  • A formatação do arquivo segue as seguintes diretrizes: número máximo
    de 30 páginas, incluindo-se folha de rosto, resumo, corpo de texto,
    referências e anexos; as margens têm 2,5cm todos os lados; alinhamento à esquerda; espaçamento duplo (inclusive nas tabelas); fonte Times New
    Roman, 12; paginação no início da página, à direita.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em
    Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista
  • As instruções disponíveis em Assegurando a avaliação pelos pares cega
    foram seguidas

Diretrizes para Autores

 

(atualizadas em: 21/06/2020)

Ao submeter um trabalho para Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia é necessário que o texto siga as diretrizes indicadas nos itens de A até M, a seguir. A publicação é quadrimestral e, em virtude do grande número de artigos recebidos para avaliação, o tempo entre a submissão e a publicação do artigo tem sido superior a 02 (dois) anos. Gerais não acolhe, atualmente, propostas de dossiês temáticos ou números especiais, nem artigos escritos em outras línguas que não a portuguesa. A revista adota a licença Creative Commons modalidade Atribuição 3.0 Não Adaptada (CC BY 3.0), autorizando e incentivando o compartilhamento do trabalho publicado com reconhecimento da autoria e publicação inicial neste periódico.

 

Detecção de Plágio e Autoarquivamento

O periódico adota ferramenta de detecção de plágio. Em caso de identificação de similaridade explícita mediante o uso de ferramenta antiplágio o artigo será retirado de avaliação e arquivado. Caso pareceristas ou editores levantem suspeitas ou observem indicativos de plágio, o artigo será retirado de avaliação e arquivado. Caso seja identificado plágio em um artigo já publicado, será realizada retratação e o Comitê Editorial poderá retirar a publicação.

 

Leia atentamente as Diretrizes indicadas nos itens A até M antes de efetuar a submissão à Gerais:

 

A. O artigo deve estar de acordo com o escopo da revista, isto é, difundir avanços em Psicologia. São considerados artigos: relatos de pesquisa, estudos teóricos, revisões de literatura e relatos de experiência.

 

B. Os autores devem incluir no sistema uma carta de submissão, na qual informam seu número ORCID, afirmam acerca da originalidade do manuscrito, da conformidade com os princípios éticos vigentes da pesquisa com seres humanos e/ou animais, com as políticas de acesso livre e direitos autorais da revista, e sugerem possíveis revisores para o artigo submetido. Essa carta deve ser anexada ao sistema de submissão como Documento Suplementar. Um modelo pode ser baixado no seguinte link: http://abre.ai/cartadesubmissao

 

C. Após a submissão ter sido realizada não são permitidas modificações nos dados de autoria, como a remoção ou inclusão de co-autores, sendo então observada, na publicação do artigo, a sequência de autores constante na carta de submissão.

 

D. O manuscrito submetido deve estar nos formatos .doc, .docx, .odt ou .rtf e sem identificação de autoria. Orientações para excluir a identificação da autoria encontram-se disponíveis no seguinte link: http://abre.ai/excluirid

 

E. A formatação do corpo do texto, das figuras, das tabelas e da lista de referências deve seguir estritamente as recomendações da 6ª edição do “Manual de Publicação da American Psychological Association - APA”. A APA mantém um site com recursos de apoio visando à normalização de artigos a serem submetidos a periódicos especializados: https://www.apastyle.org/.

 

F. O manuscrito deve estar em arquivo único e conter os seguintes elementos: (a) folha de rosto com título do trabalho em português e inglês (máximo de 15 palavras), sem identificação dos autores; (b) resumos em português e inglês; (c) corpo do texto; (d) referências; (e) tabelas e figuras; e (f) anexos. Cada elemento (de “a” até “f”) deve ser iniciado em nova página.

 

G. O resumo deve conter, no máximo, 200 palavras, e abarcar introdução, objetivo, método, resultados e conclusão/considerações finais. A seguir, devem ser indicadas de três a cinco palavras-chaves referentes ao trabalho apresentado. A versão traduzida em inglês (abstract e keywords) deve ser fiel à original, inclusive com relação às palavras-chaves utilizadas. A fidelidade à versão original, porém, deve assegurar a devida adaptação às expressões e conceitos da área de psicologia. A garantia da qualidade do abstract e das keywords é de responsabilidade dos autores.

 

H. A formatação do texto deve seguir as seguintes diretrizes: número máximo de 30 páginas, incluindo-se folha de rosto, resumos, corpo de texto, referências, tabelas, figuras e anexos; configuração de página A4; margens de 2,5 cm em todos os lados; fonte Times New Roman 12; parágrafo de meia polegada (1,25 cm); alinhamento à esquerda; espaçamento duplo (inclusive nas tabelas); e paginação no topo superior direito, desde a folha de rosto. Os títulos devem vir em negrito, com formatação específica para cada nível de título, conforme as normas da APA. Palavras ou expressões a serem destacadas no corpo de texto devem vir entre aspas simples, com o itálico reservado às palavras em língua estrangeira. Notas devem ser incluídas como notas de fim (e não como notas de rodapé) e devem ser evitadas ao máximo.

 

I. A numeração de Figuras e Tabelas deve ser sequencial, com numerais arábicos que respeitem a ordem de sua apresentação no manuscrito. Os autores devem indicar o local aproximado de sua inserção no corpo do texto, por exemplo: ‘Inserir a Figura X’. Figuras e Tabelas devem ser incluídas ao final do texto, após as referências (e eventuais anexos), cada uma em uma nova página.

 

J. As figuras devem ser nítidas, com a dimensão máxima de 21 cm de altura e 14 cm de largura. Cada figura deve conter legenda e numeração.

 

K. As tabelas devem seguir a mesma formatação do texto do corpo do artigo: espaçamento duplo, fonte Times New Roman 12. A dimensão máxima de cada tabela é de 40 cm de altura e 14 cm de largura, devendo conter necessariamente legenda e numeração conforme as normas da APA.

 

L. Abaixo são apresentados alguns exemplos de citações a fim de orientar a organização do manuscrito. As remissões bibliográficas devem ser apresentadas em ordem alfabética.

 

1. Citação com até dois autores: sobrenome dos autores, seguido do ano de publicação, sempre que o trabalho for mencionado. Exemplos: Lakatos e Marconi (1999) ou (Lakatos & Marconi, 1999).

2. Citação com três a cinco autores: na primeira vez em que o trabalho é citado, devem ser apresentados o sobrenome de cada autor, seguido do ano de publicação. Na segunda citação, deve constar apenas o sobrenome do primeiro autor, seguindo da expressão “et al.” (sem itálico) do ano de publicação. Exemplos: Becker, Fite, Luebbe, Stoppelbein, & Greening (2013) ou (Becker, Fite, Luebbe, Stoppelbein, & Greening, 2013) para a primeira citação e Becker et al. (2013) ou (Becker et al., 2013) a partir da segunda citação. Na lista de referências, todos os autores devem ser apresentados.

 

3. Citação com seis ou mais autores: apenas o sobrenome do primeiro autor, seguido da expressão “et al.” e do ano de publicação devem ser mencionados desde a primeira vez que o trabalho é citado. Exemplos: Pagès et al. (2006) ou (Pagès et al., 2006).

Observação: na lista de referências, quando a citação tem oito ou mais autores, devem ser apresentados os nomes dos seis primeiros autores, seguidos de reticências e do nome do último autor.

4. Citação literal: nos casos de citações literais com até 40 palavras, o trecho deve ser incorporado ao texto, entre aspas. Deve ser acrescentada à citação a paginação correspondente ao texto original. Acima de 40 palavras, o trecho deve formar um novo parágrafo, com recuo de 1,25cm da margem esquerda do parágrafo. Não são necessárias aspas. Da mesma forma, após a citação, deve-se acrescentar a paginação correspondente.

 

5. Relatos literais de entrevistas, grupos focais, depoimentos, registros de diário: o trecho deve formar um novo parágrafo, independentemente da quantidade de palavras, com recuo de 1,25cm da margem esquerda em todo o parágrafo, escrito em itálico.

 

6. Citação da citação: autor original seguido de ano da publicação e do autor/ano que o citou. Exemplo: Enriquez (2001, citado por Araújo & Carreteiro, 2001)

 

7. Citação de obra antiga re-editada em data posterior: autor (ano original/ano da edição consultada). Exemplo: Freud (1930/1974).

 

M. Referências: as referências deverão ser apresentadas, ao final do texto, em ordem alfabética pelo sobrenome do primeiro autor e cronologicamente para as obras do mesmo autor. Deve ser incluído o DOI de cada referência. Se o artigo não contar com DOI, deve ser informado o site em que foi acessado (“Recuperado de...”). Para referências de obras em suporte físico, não é necessário informar DOI.

 

1. Livros e obras completas:

Baddeley, A., Anderson, M. C., & Eyesenck, M. W. (2011). Memória. (Solting, C., Trad.). Porto Alegre: Artmed.

Bardin, L. (1977). Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70.

 

2. Capítulo de livro:

Locke, E. A. (1976). The nature and causes of job satisfaction. In M. P. Dunnette (Org.),  Handbook of I/O Psychology (pp. 1294-1349). Minnesota: Rand McNally.

 

3. Artigos em periódicos científicos: 

Malfitano, A. P. S. (2011). Juventudes e contemporaneidade: entre a autonomia e a tutela. Etnográfica15(3), 523-542.


4. Artigos em periódico eletrônico:

Kalbfleisch, M. L. (2004). Functional neural anatomy of talent. The Anatomical Record Part B: The New Anatomist277(1). Recuperado de http://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1002/ar.b.20010/pdf


5. Teses e dissertações:

Monteiro, R. A. P. (2011). A transição para a vida adulta no contemporâneo: um estudo com jovens cariocas e quebequenses. Tese de doutorado, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil.


6. Autoria institucional:

American Psychiatric Association (2002). DSM IV-TR - Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Washington: Autor. 


7. Anais:

Silva, C. O., & Ramminger, T. (2013). O trabalho como operador de saúde. In VII Congresso Latino-Americano de Estudos do Trabalho. O Trabalho no Século XXI. Mudanças, impactos e perspectivas. São Paulo, Brasil. Recuperado de http://congressoalast.com/wpcontent/uploads/2013/08/323.pdf

8. Documentos jurídicos:

Brasil, República Federativa do Brasil. (2010). Decreto nº 7.179 de 20 de maio de 2010. Institui o Plano Integrado de Enfrentamento ao Crack e outras Drogas, cria o seu Comitê Gestor, e dá outras providências. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ ccivil_03/_Ato2007-2010/2010/Decreto/ D7179.htm.

 

9. Obra antiga e re-editada em data muito posterior e traduções:

Freud, S. (1974). O futuro de uma ilusão, o mal-estar na civilização e outros trabalhos. (José Octávio de Aguiar Abreu, Trad.). Rio de Janeiro: Imago Editora Ltda, volume XXI. (Trabalho original publicado em 1930). 

 

10. Artigo no prelo:

Warr, P., & Inceoglu, I. (no prelo). Job Engagement, Job Satisfaction, and Contrasting Associations with Person-Job Fit. Journal of Occupational Health Psychology.

 

11. Artigo de jornal (impresso):

Ades, C. (2001, 15 de abril). Os animais também pensam: e têm consciência. Jornal da Tarde, p. 4D.

 

12. Artigo de jornal (eletrônico):

Mioto, R. (2010, 02 de dezembro). Psicólogo usa biologia para ajudar ricos de 30 anos que não conseguem paquerar. Folha de S. Paulo. Recuperado de http://www1.folha.uol.com.br/ciencia/839342-psicologo-usa-biologia-para-ajudar-ricos-de-30-anos-que-nao-conseguem-paquerar.shtml

Artigos originais

Relatos de pesquisa: relatos de qualidade de pesquisas originais, baseadas em investigações empíricas sistemáticas e completas.

Estudos teóricos: artigos teóricos e/ou de revisão crítica da literatura, que contribuam para o desenvolvimento das reflexões sobre o objeto/tema selecionado.

Relatos de experiência: comunicações breves de relatos de experiências acadêmicas ou profissionais, com evidências metodologicamente adequadas.

Revisões de literatura: manuscritos que descrevem novos métodos, instrumentos, softwares ou técnicas.

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados neste periódico serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.