O “Princípio do Paradoxo” na Psicologia Existencial-Humanista de Schneider: contribuições de Soren Kierkgaard

Autores

DOI:

https://doi.org/10.26823/rnufen.v15i03.22251

Palavras-chave:

Princípio do paradoxo; Kirk Schneider; Søren Kierkegaard. Constrição; Expansão.

Resumo

Esse trabalho tem como objetivo apresentar o conceito de “princípio do paradoxo” na Psicologia Existencial-Humanista
de Kirk Schneider e a influência do filósofo dinamarquês Søren Kierkegaard (1813-1855) no desenvolvimento desse
conceito. Para tanto, nossa análise se concentrará na obra O eu paradoxal (1993) debut do psicólogo norte americano,
onde aparece pela primeira vez o conceito de princípio do paradoxo na psicologia. Nessa obra, o autor afirma que a
mente humana é um continuum constritivo/expansivo no qual apenas alguns aspectos são conscientes. Para Schneider,
é o medo de um desses polos que constitui o eu, que leva o indivíduo à disfunção, ao extremismo e à polarização.
Entretanto, Schneider não é o primeiro a apontar que a não-integração dos polos opostos que constitui a existência
humana é causa de adoecimento. O primeiro a perceber isso foi Kierkegaard. Desse modo, nosso trabalho consiste em
apontar a longa sombra de Kierkegaard neste conceito apresentado por Schneider.

Referências

Binswanger, L. (1967). El caso de Ellen West. Estudio antropológico-clínico. In: May, R.; Engel, E.; Ellenberg, H. (Eds.). Existencia: nueva dimension em psiquiatria y psicologia (pp. 288-434). Madrid: Credos.

Dalgalarrondo, P. (2000). Psicopatologia e Semiologia dos Transtornos Mentais. Porto Alegre: Artes Médicas.

Kierkegaard, S. (2010) O desespero humano. Tradução Adolfo Casais Monteiro. São Paulo: Unesp. (Originalmente publicado em 1849).

May, R. O significado da ansiedade: as causas da integração e desintegração da personalidade. (1977). Rio de Janeiro, RJ: Zahar. (Originalmente publicado em 1950).

Ross, J. Kierkegaard e a análise do desespero: entre o indivíduo e a sociedade. (2013) Controvérsia, V. 5, n.3, p. 08-18, 2013. [citado em 17 setembro, 2020] Disponível em: .

Schneider, K. O eu paradoxal: para o entendimento de nossa natureza contraditória. Tradução Cláudia Gerpe Duarte. Petrópolis, RJ: Vozes, 1993. [Originalmente publicado em 1990]. .

___________,K. My journey with Kierkegaard: From the Paradoxical Self to the Polarized Mind. Journal of Humanistic Psychology, V. 55 n.4, p. 404–411, 2015. [citado em 17 setembro, 2020]. Disponível em <https://doi.org/10.1177/0022167814537889>.

Downloads

Publicado

2023-12-20

Como Citar

Campelo da Silva, C. (2023). O “Princípio do Paradoxo” na Psicologia Existencial-Humanista de Schneider: contribuições de Soren Kierkgaard. REVISTA DO NUFEN: PHENOMENOLOGY AND INTERDISCIPLINARITY, 15(03). https://doi.org/10.26823/rnufen.v15i03.22251