Uma análise do fenômeno da obesidade à luz da Gestalt-terapia

Autores

  • Beatriz Hessel Universidade Federal da Bahia
  • Klessyo Freire Universidade Federal da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.26823/rnufen.v15i03.24805

Palavras-chave:

Obesidade, Gestalt-terapia, Alimento, Comportamento alimentar, Fritz Salomon Perls

Resumo

A obesidade é considerada um problema de saúde pública na sociedade contemporânea. Entretanto, os manuais
diagnósticos em saúde mental compreendem esse fenômeno predominantemente através de um viés patológico,
relacionado-o à diversos transtornos mentais. Assim, este ensaio tem como objetivo analisar a obesidade através da
Gestalt-Terapia, mais especificamente por meio do olhar de Fritz Perls. A partir da análise da obra do autor, foi possível
refletir de que maneira características dos estilos de personalidade introjetor e refletor podem estar subjacentes ao
quadro de obesidade, apontando, portanto, que o consumo excessivo de alimento pode estar relacionado a um vazio
psíquico e existencial (que tem relação com a fragilização e banalização dos vínculos sociais e o modo de produção
capitalista que esvazia a experiência das pessoas com as coisas do mundo), bem como à dificuldades de manejar e
elaborar emoções consideradas difíceis.

Biografia do Autor

Beatriz Hessel, Universidade Federal da Bahia

Psicóloga, Mestra e Doutoranda em Psicologia pela Universidade Federal da Bahia

Klessyo Freire, Universidade Federal da Bahia

Psicólogo, Mestre em Educação pela Universidade Federal da Bahia, Doutorando em Psicologia e professor substituto do Instututo de Psicologia da Universidade Federal da Bahia.

Referências

Araújo, T. S., & Holanda, A. F. (2017). Uma leitura da noção de “agressão” nas obras de Fritz Perls. Rev. Nufen: Phenom. Interd., 9(3), pp. 16-37. Doi: https://doi.org/10.26823/RevistadoNUFEN.vol09.n03artigo12

Barlow, D. H., Durand, V. M., & Hoffman, S.G. (2020). Psicopatologia: uma abordagem integrada (3ª Ed). São Paulo: Cengage.

Costa, J. C., Jesus, A. C. S., Jesus, J. G. L., Madruga, M. F., Souza, T. N., & Louzada, M. L. C. (2023). Diferenças no consumo alimentar da população brasileira por raça/cor da pele em 2017–2018. Rev. Saúde Pública, 57(4). Doi: https://doi.org/10.11606/s1518- 8787.2023057004000

Dalgalarrondo, P. (2019). Psicopatologia e semiologia dos transtornos mentais (3ª Ed.). Porto Alegre: Artmed.

De-Mattos, B.W., Machado, L.M., & Hentschke, G.S. (2020). Aspectos psicológicos relacionados à obesidade: relato de caso. Revista Brasileira de Terapias Cognitivas, 16(1), 42-49. Doi: https://dx.doi.org/10.5935/1808-5687.20200007

Fernandes, R. C., Merenda, E. K. S., Antoniacomi, J. M. V., Mandarino, A. P. G., & Höfelmann, D. A. (2023). Sobrepeso e obesidade entre mulheres e associação com características demográficas e obstétricas entre usuárias de uma unidade de saúde especializada. Cad. Saúde Colet., 31(1):e31010384. Doi: https://doi.org/10.1590/1414-462X202331010384

Figueredo, M. D., Nasser, S. N., Silva, A. O., & Radominski, R. B. (2020). O complexo cultural e o complexo do comer: um estudo com mulheres obesas. Phenomenological Studies - Revista da Abordagem Gestáltica, XXVI-Especial, 361-369. Doi: https://doi.org/10.18065/2020v26ne.1

Frazão L.M., & Fukumitsu, K. O. (2014). Gestalt-terapia: Conceitos fundamentais. São Paulo: Summus Editorial.

Freire, K. E. S., & Hessel, B. R. C. C. B. A. (2023). Uma proposta de protocolo para intervenções breves em psicologia clínica. Psicologia Argumento, [S. l.], 41(112), p. 2866-2890. Doi: https://doi.org/10.7213/psicolargum.41.112.AO08

Hessel, B. R. C. C. B. A., & Furtado, I. M. C. G. (2019). A influência do padrão de magreza para a mulher na contemporaneidade. Revista Psicologia, Diversidade e Saúde, 8(1). Doi: https://doi.org/10.17267/2317-3394rpds.v8i1.2098

Magalhães, K. S., Marques, R. S. F., & Coutinho, F. C. (2018).“Eu não brigo, eu engulo”: contribuições de um grupo terapêutico para pacientes obesos. Rev. SBPH, vol. 21 no. 2, pp. 186-202.

Meneghetti, F.K. O que é um ensaio teórico. Rev. adm. contemp. 15 (2), pp. 320-332. Disponível em: https://doi.org/10.1590/S1415-65552011000200010.

Nunes, A.L., & Holanda, A. (2008). Compreendendo os transtornos alimentares pelos caminhos da Gestalt-terapia. Revista da Abordagem Gestáltica, 14(2), 172-181. Acesso em: abril de 2023. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1809-68672008000200004&lng=pt&tlng=pt

Perls, F. S. (2002). Ego, fome e agressão: Uma revisão da teoria e método de Freud. São Paulo: Summus.

Perls, F., Hefferline, R., & Goodman, P. (1997). Gestalt Therapy: excitement and growth in the human personality. São Paulo: Summus.

Pereira, T. T. S. O., Barros, M. N. S., & Augusto, M. C. N. A. (2011). O Cuidado em Saúde: o Paradigma Biopsicossocial e a Subjetividade em Foco. Mental (ano IX), 17, 523-536.

Pinto. E. B. (2015). Elementos para uma compreensão diagnóstica em psicoterapia: O ciclo do contato e os modos de ser. São Paulo: Summus.

Ribeiro, J. P. (2019). O ciclo do contato: Temas básicos na abordagem gestáltica (8ª edição revista e atualizada). São Paulo: Summus.

Silva, L.A., Rodrigues, C.T., & Braga, M.J. (2023). Fatores socioeconômicos e comportamentais associados a desigualdade na obesidade de homens e mulheres no Brasil. Estud. Econ., 53 (1). Doi: https://doi.org/10.1590/1980-53575316lcm

Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica. (2023). Obesidade atinge mais de 6,7 milhões de pessoas no Brasil em 2022. Acesso em: abril de 2023. Disponível em: https://www.sbcbm.org.br/obesidade-atinge-mais-de-67-milhoes-de-pessoas-no-brasil-em-2022/

Teixeira, J.C. (1997). Introdução às abordagens fenomenológica e existencial em psicopatologia (II): As abordagens existenciais. 2 (XV), 195-205. Disponível em: https://repositorio.ispa.pt/handle/10400.12/5702?locale=en

Vasconcellos, S. C., & Sepúlveda, K. R. (2011). Obesidade mórbida: um corpo em evidência e em desamparo. Rev. SBPH, 14(1,) 92-111.

World Health Organization - WHO, Consultation on Obesity (2000). Obesity: Preventing and managing the global epidemic (report of a WHO consultation). Acesso em: abril de 2023. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/42330

Downloads

Publicado

2023-12-20

Como Citar

Ribeiro Cortez Cardozo Barata de Almeida Hessel, B., & do Espirito Santo Freire, K. (2023). Uma análise do fenômeno da obesidade à luz da Gestalt-terapia . REVISTA DO NUFEN: PHENOMENOLOGY AND INTERDISCIPLINARITY, 15(03). https://doi.org/10.26823/rnufen.v15i03.24805

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.