Propriedades psicométricas das escalas de bem-estar: PWI, SWLS, BMSLSS e CAS

Autores

  • Livia Maria Bedin UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul
  • Jorge Castellá Sarriera UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Palavras-chave:

Bem-estar subjetivo, PWI, SWLS, BMSLSS, CAS

Resumo

Este artigo tem como objetivo verificar as propriedades psicométricas dos instrumentos de bem-estar: Personal Wellbeing Index (PWI), Satisfaction With Life Scale (SWLS), Brief Multidimensional Students’ Life Satisfaction Scale (BMSLSS) e Core Affects Scale (CAS) em uma amostra de adolescentes e adultos. Participaram deste estudo 543 adolescentes com idades entre 12 e 16 anos (68,3% meninas) e seus respectivos pais, com idade média aproximada de 44 anos (DP = 6,56). Os resultados indicam que o PWI e as escalas SWLS, BMSLSS e CAS apresentam, no geral, bons índices de ajuste quando da realização da análise fatorial (exploratória e confirmatória) para a amostra de adolescentes e de pais, considerando-se o sexo e a idade.

Biografia do Autor

Livia Maria Bedin, UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicóloga, doutora em psicologia pela UFRGS e membro do Grupo de Pesquisa em Psicologia Comunitária.

Jorge Castellá Sarriera, UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Psicólogo, doutor em psicologia. Professor do Instituto de Psicologia da UFRGS. Pesquisador 1A do CNPq. Coordenador do Grupo de Pesquisa em Psicologia Comunitária.

Publicado

2016-09-21

Como Citar

Bedin, L. M., & Sarriera, J. C. (2016). Propriedades psicométricas das escalas de bem-estar: PWI, SWLS, BMSLSS e CAS. Avaliação Psicológica, 13(2). Recuperado de https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/8995

Edição

Seção

Estudo Teórico