A avaliação psicológica no Brasil

revisão bibliográfica da literatura brasileira

Autores

  • Samara Oliveira Centro Universitário Farias Brito

DOI:

https://doi.org/10.26823/rnufen.v15i02.24875

Palavras-chave:

Avaliação Psicológica; Papel Da Observação e Aspectos Éticos.

Resumo

O conselho Federal de Psicologia – CFP, pontua a avaliação psicológica como um processo técnico-científico de coleta de dados, estudos e interpretação de informações dos fenômenos psicológicos e relação do indivíduo com a sociedade. Este estudo teve como objetivo analisar o papel da observação e entrevista psicológica para a prática da avaliação psicológica e discutir a incidência das pesquisas sobre o tema numa perspectiva histórica. O método utilizado foi a pesquisa bibliográfica, de abordagem qualitativa, através da revisão da literatura científica produzida no Brasil, veiculada ana, Scielo, Pubmed e capítulo de livros sobre o referido tema, sem recorte temporal. Os resultados demonstraram que independente do seu campo de atuação é de fundamental importância que o psicólogo tenha conhecimento e domínio da avaliação psicológica devendo refletir aspectos históricos, socioculturais do sujeito avaliado.

Referências

Alamy, S. (2007). Ensaios de psicologia hospitalar: a ausculta da alma. In Ensaios de psicologia hospitalar: a ausculta da alma (pp. 309-309).

Alchieri, J. C. (2003). Avaliação psicológica: conceito, métodos e instrumentos. Casa do Psicólogo.

Anache, A. A. (2011). Notas introdutórias sobre os critérios de avaliação psicológica nas perspectivas dos direitos humanos. In: Conselho federal de Psicologia. Ano da avaliação psicológica: textos geradores (p.17-20). Brasilia: Conselho Federal de Psicologia.

Araujo, M.F. (2007). Estratégia de psicodiagnóstico e avaliação psicológica. Psicologia: Teoria e prática,9 (2),126-141.

Borsa, J.C. (2016) Considerações sobre a formação e a pratica em avaliação psicológica no Brasil. Temas em psicologia, 24(1),131-143.

Cohen, Swerdlik e Sturman, E.D. (2014). Testagem e avaliação e avaliação psicológica: da teoria as aplicações. Petrópolis: Vozes.

Conselho Regional De Psicologia (2014). Jornal do Conselho regional de psicologia do Rio de Janeiro, ano 8, vol.36, fev.-abr.disponível em: http://www.crprj.or.br/publicacoes/jornal/jornail34.PDF-Acesso em 07/12, /2014.

Conselho Federal De Psicologia (2013). Cartilha de Avaliação Psicológica 2013. Brasília: Conselho Federal de Psicologia.

Cunha, J.A. (2003). Fundamentos do psicodiagnóstico. In: Psicodiagnóstico V (p.1169). Porto Alegre: Artmed.

Dallos, R. (2010). Método observacionais. In: G.M. Breakwell, S.Hammomd, C.FifeSchaw e J.A. Smith. (org.). Métodos de pesquisa em psicologia (p.134.155). Porto Alegre: Artmed.

Fonseca, C. M. de S. M. de S. Avaliação psicológica e suas vicissitudes: a formação do psicólogo como foco. In: CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. Ano da avaliação psicológica: textos geradores. Brasília: CFP, 2011.156p.

Hutz, C. S. (2002). Responsabilidade ética, social e política da avaliação psicológica. Avaliação Psicológica, 1(2), vii-ix.

Lazaretti, C. (2007). Manual de Psicologia Hospitalar, CRP-PR. Coletânea ConexãoPsi. Curitiba: Unificado.

Leal, I. (2008). A entrevista psicológica: técnica, teoria e clínica. Lisboa: Fim de século.

Morrinson, J. (2010). Entrevista Inicial em saúde mental.3.ed (304p.). Porto Alegre: Artmed.

Nunes, M.L. (2005). Entrevista como instrumento de pesquisa. In: M.M.K. Macedo e L.K.

Carrasco (org.). (Con) textos de entrevistas: olhares diversos sobre a interação humana. (p.207-222). São Paulo, Casa do Psicólogo.

Pasquali, L. (2010). Taxonomia dos instrumentos psicológicos. In: L. Pasquali. Instrumentação psicológica: fundamentos e prática (p.48-55). Porto Alegre: Artmed.

Patto, M.H (2000). Para uma crítica da razão psicométrica. In: M.H. Mutações do cativeiro: escritos de psicologia e política (p.65-83). São Paulo: Hacker/Edusp.

Primi, R. (2003). Inteligência: avanços nos modelos teóricos e nos instrumentos de medida. Avaliação Psicológica,1,66-67.

Remor, E.A. (1999). Psicologia da Saúde: apresentação, origens e perspectivas. Psico, 30 (1), 205-217.

Reppold, C.T. (2011). Qualificação da avaliação psicológica: critérios de reconhecimento e validação a partir dos direitos Humanos. In: Conselho Federal de Psicologia. Ano da Avaliação psicológica: textos geradores (p.21-28). Brasília: Conselho Federal de Psicologia.

Ruenda, F.J.M. (2011). Psicologia do Trânsito: Faz-se distinção no Brasil? In: Conselho Federal de Psicologia. Ano da avaliação psicológica: textos geradores (p.103113). Brasília: Conselho Federal de Psicologia.

Sahagoff, A. P. (2015). Pesquisa narrativa: uma metodologia para compreender a experiência humana. XI Semana de Extensão, pesquisa e pós-graduação–SEPesq. Centro Universitário Ritter dos Reis.

Santos, S.G. (2014). A entrevista em avaliação psicológica. In: Revista On-line IPOG Especialize, ano 8,14 ed, v.01, Goiânia, setembro.

Souza, A.de A.S. (2007). A formação do psicólogo para a prática psicológica. In: Revista Online IPOG Especialize, ano 8,14 ed, v.01, Goiânia.

Sousa, A. S. de, Oliveira, G. S. de, & Alves, L. H. (2021). A pesquisa bibliográfica: princípios e fundamentos. Cadernos da FUCAMP, 20(43).

Tavares, M. (2000). A entrevista clínica. In: J.A. Cunha (org). Psicodiagnóstico V. (p.45-56). Porto Alegre: Artmed.

Trombeta, L. H. A. P. (2014). Avaliação psicológica: compromisso ético, técnico e político. Universidade Federal de Sergipe, UFS, n. 24, p. 213-225.

Urbina, S. (2009). Fundamentos da testagem psicológica. Artmed Editora.

Wechsler, S. M. (2001). Princípios éticos e deontológicos na avaliação psicológica. In L. Pasquali (Org.). Técnicas de Exame Psicológico – TEP (Vol. 1: Fundamentos das técnicas psicológicas, pp. 171-193). São Paulo: Casa do Psicólogo, Conselho Federal de Psicologia.

Downloads

Publicado

2023-10-15

Como Citar

Oliveira, S. (2023). A avaliação psicológica no Brasil : revisão bibliográfica da literatura brasileira. REVISTA DO NUFEN: PHENOMENOLOGY AND INTERDISCIPLINARITY, 15(02). https://doi.org/10.26823/rnufen.v15i02.24875

Artigos Semelhantes

1 2 3 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.