Evidências de Validade para o IDTP Baseadas em Variáveis Externas

Autores

  • Lucas de Francisco Carvalho Universidade São Francisco

Palavras-chave:

Transtornos psiquiátricos, DSM-IV-TR, psicopatologia

Resumo

O presente estudo teve como objetivo buscar evidências de validade baseadas na relação com variáveis externas ao Inventário Dimensional dos Transtornos da Personalidade (IDTP), nomeadamente validade convergente e discriminante correlacionando-o com o Millon Clinical Multiaxial Inventory III (MCMI-III) e de critério buscando-se predizer a presença de transtornos psiquiátricos. Foram participantes 350 pessoas, cujas idades variaram entre 18 e 67 anos (M=27,02; DP=10,13), sendo 71,7% do sexo feminino. Os participantes foram divididos em dois grupos: Grupo Não Psiquiátrico (GNP; N = 276) e Grupo Psiquiátrico (GPS; N = 74). Todos os participantes responderam o IDTP e o MCMI-III. Os dados encontrados apontam para convergência entre os instrumentos, bem como para capacidade do IDTP em discriminar pessoas com funcionamento da personalidade mais patológico e mais saudável. Também foram encontrados bons índices de sensibilidade para o instrumento, mas não muito favoráveis para especificidade.

Biografia do Autor

Lucas de Francisco Carvalho, Universidade São Francisco

Docente do Programa de Pós Graduação Stricto Sensu em Psicologia da Universidade São Francisco

Publicado

2016-09-13

Como Citar

de Francisco Carvalho, L. (2016). Evidências de Validade para o IDTP Baseadas em Variáveis Externas. Avaliação Psicológica, 12(3). Recuperado de https://submission-pepsic.scielo.br/index.php/avp/article/view/8272

Edição

Seção

Estudo Teórico

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)